//
arquivos

Arquivo para

Crescimento sem progresso

(Publicado no Jornal Pessoal 327, de agosto de 2004) O Pará começou a primeira década do novo milênio produzindo pouco mais de dois bilhões de dólares em minérios, destinados quase integralmente à exportação. Chegará ao final desta primeira década do século XXI com o produto mineral próximo da marca de US$ 10 bilhões, vendido praticamente … Continuar lendo

Transação no exterior

(Publicado no Jornal Pessoal 326, de junho de 2004) Os analistas reprovaram e o valor das ações da empresa brasileira na bolsa caiu, mas a operação de compra da canadense Noranda pela Companhia Vale do Rio Doce, anunciada na semana retrasada, não retrocedeu. A transação envolve risco e talvez seja mais motivada por impulso de … Continuar lendo

Portos de minério

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, que também é secretário do Programa de Parcerias de Investimento, foi a Brasília reclamar recursos para a construção da Fepasa, a ferrovia projetada pelo governo do Estado como novo eixo central de desenvolvimento do Pará. O Repórter 70 de ontem, de O Liberal, registrou o … Continuar lendo

Pará: recorde mineral para quê?

O Pará deverá bater em 2017 seu recorde histórico de produção mineral. Só no primeiro semestre deste ano, o valor da produção de minérios atingiu mais de 18 bilhões de reais, 41% superior ao de igual período de 2016. Em todo ano passado, que foi de crescimento em relação ao exercício anterior, o total alcançou … Continuar lendo

Pará e Maranhão

(Publicado no Jornal Pessoal 325, de junho de 2004) Maranhão e Pará, irmanados por uma complementaridade compulsória e uma irmandade involuntária, têm desperdiçado energia a se digladiar por alvos que nunca chegaram nem a saber se lhes causa mais lucro ou prejuízo. O Pará é um dos principais destinos dos fluxos migratórios maranhenses, uns espontâneos, … Continuar lendo

Em Carajás, antes de Mariana

  (Publicado no Jornal Pessoal 325, de junho de 2004) O ano de 2003 começou com a tonelada do cobre a 1.800 dólares. Neste ano, o começo foi perto de US$ 3,6 mil, o dobro do valor de 12 meses antes. O déficit no abastecimento do metal chegou a mais de 500 mil toneladas. O … Continuar lendo