//
você está lendo...
Todos os Posts

História destruída

Os principais documentos da história da antiga Companhia Vale do Rio Doce, de 1942, quando a estatal foi fundada, até outubro do ano passado, foram destruídos. O enorme material pegou fogo num galpão em Contagem, na área metropolitana de Belo Horizonte. O galpão era de uma empresa “responsável pela guarda terceirizada do acervo” de todas as empresas da Vale, incluindo a Salobo Metais e a Vale Mina do Azul, de Carajás, no Pará.

O incêndio provocou a destruição “de grande parte dos documentos das áreas de Tributos, Recursos Humanos, Contabilidade, Jurídico, Suprimentos, Medicina, Segurança, Administração, Comunicação, Engenharia, Engenharia, Patrimônio, Meio Ambiente, Infraestrutura”.

A Vale disse que apresentou uma notícia crime às autoridades e foi instaurado inquérito policial para apurar o incêndio. Prometeu apresentar informações “logo que for possível”.

A nota sobre o acidente foi publicada no jornal Estado de Minas. É extremamente discreta e sumária., Não tem qualquer logo marca ou sinal de autenticação, o que é muito estranho porque a Vale sempre assinala os seus comunicados com a sua marca. Parece mais um documento apócrifo. E é de uma pobreza inversamente proporcional à sua extrema gravidade.

Por que a imprensa, inclusive o jornal que abrigou a estranha nota, não apurou os fatos? Afinal, é uma das bases documentais mais importantes da história econômica do Brasil.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: