//
você está lendo...
Todos os Posts

Prosseguir ou parar?

  Criei este blog com o objetivo de abrir o debate sobre a maior empresa privada da América do Sul, a que mais exporta no Brasil e de grande importância em 12 Estados brasileiros. A motivação imediata para o blog foram duas datas: os 15 anos da desestatização da CVRD, em 6 de maio, e os seus 70 anos de fundação, em 1º de junho. Mas também queria que a opinião pública fosse municiada de boas informações para melhor se relacionar e mais vantagens obter na relação com a mineradora, o que até agora não tem acontecido. Num terreno neutro e com respeito à divergência, podiamos dialogar com proveito para o país.

          Agora quero ouvir meus leitores: o blog deve continuar ou deve ser extinto? Espero que o máximo de participantes desse blog dê sua opinião e me convença da decisão acertada a tomar: encerrar as atividades ou prosseguir a semear em terreno fecundo para o bem de todos e a felicidade geral da nação..

Anúncios

Discussão

7 comentários sobre “Prosseguir ou parar?

  1. Lúcio Parabens por mais essa iniciativa. Veremos no que vai dar… embora saibamos que o entorpecimento dos antigos militantes somado à serpente encantanda da sustentatbilidade participativa deve deixar tudo na mesma.
    De minha parte, acompanho com desprazer os muitos atentados cometidos pela industria mineral contra os moradores, os cidadãos e a natureza.
    Penso que não poderia ser muito diferente, já que a obsessão por ouro e pedras preciosas jamais abandonou a espécie humana e je que o capitalismo industrial muito depende dos metais extraidos e processados em grandíssima escala. De todo modo, como pesquisador me sinto obrigado a registrar, compilar, fotografar, mapear, avaliar, botar a boca no trombone; como cidadão, me permitem ainda ser anti-capitalista e não ter de passar a vida em masmorra por causa deste posicionamento.

    Sugiro que disponibilize pros teus leitores o meu ensaio “Mina Grande Conflitos Gerais”, feito especialmente para o projeto de mapeamento de conflitos ambientais em MG, implantado com coragem e abnegação por meus colegas da UFMG. Está tudo no meu modesto sitio [ Tecnologia- Natureza- Ciencias Sociais]

    http://www.ifch.unicamp.br/profseva

    no qual, o link para o teu blog do Yahoo está logo na 1a. lista de sugestões.

    Receba meu fraterno abraço Oswaldo Sevá

    Publicado por oswaldo Sevá | 10 de junho de 2012, 8:52 pm
  2. Lúcio, sua cobertura a respeito da Vale é de importancia fundamental para nós leitores que acompanhamos o trem passar do desenvolvimento neste Estado do Pará onde as negociatas falam mais alto. Continue, um abraço.

    Publicado por Edson Pantoja Nunes | 11 de junho de 2012, 8:23 am
  3. Em primeiro lugar voce não pode parar mais. criou vinculos com seu público. Em segundo lugar ainda tem muitas histérias debaixo do tapetão da VALE e seus administradores. Temos o bem e o mau andando em trilhos paralelos. O trem da VALE que ainda não VALE O QUE VALE, ainda está sem destino. Pessoas como você pode ajudar a abrir os olhos da Administração Pública, Bolsa de Valores, e dos acionistas para avaliarem melhor o comércio de “comodities” , vamos avaliar os pequenos detalhes, que dará infinita munição de trabalho e boas leituras para nós.

    Publicado por Geraldo Fabio rabelo | 11 de junho de 2012, 9:25 am
  4. Lúcio, acho sua atitude memorável, acompanho seus posts, apesar de não me manifestar, acho que vc não deveria deixar de publicá-los. Se tivéssemos na mídia impressa pessoas como vc, com coragem e conhecimento de causa para discutir assustos digamos “delicados”, acredito que as mazelas da administração pública e por que não da iniciativa privada seriam combatidas com maior rigor.

    Publicado por Marcos Natividade | 11 de junho de 2012, 9:48 am
  5. Caro Lúcio…
    Considero inaceitável que conteúdo tão relevante deixe ser disponibilizado na web. Ainda que você pare de atualizá-lo, ao menos deve manter o que já foi publicado. É preciso esforço e trabalho constante na web para que informação importante não se perca, enquanto uma horda de inutilidades se multiplica como praga.

    Caso você porventura tenha dificuldade de manter o conteúdo no ar, desde já eu me disponho a replicá-lo integralmente no meu site (xr.pro.br) e mantê-lo por conta própria. Mas mesmo assim, faço votos para que não desista de seu blog.

    Amigavelmente
    Marcus Valerio XR
    xr.pro.br

    Publicado por Marcus Valerio XR | 11 de junho de 2012, 1:44 pm
  6. Prezado Lúcio

    Como já comentei em algumas atualizações anteriores, pouco tenho a contribuir com o debate num nível estritamente técnico. No terreno ideológico, sinto que a batalha é ainda mais árdua, justamente por conta da massificação do envolvimento puramente estético com a informação, sem a devida contraparte lógica e argumentativa. Assim, venho me servindo das informações aqui contidas para elaborar meus argumentos e avançar o pensamento em relação às importantes questões das soberanias energética e material que vem se colocando para a sociedade. Vou reiterar o pedido do Marcus Valerio, feito logo acima. Também aproveito pra fomentar o debate acerca de mais alguns aspectos da discussão: o modelo de taxação, a distribuição dos lucros ou dos royalties, o esquemão engendrado pelo Bradesco para participar da empresa após a desestatização, os dados de “eficiência” que existem do período estatal e o balanço com os dados atuais, enfim, ainda tem muita munição pra gastar. Uma alternativa também seria convidar pessoas que possam colaborar, como o artista Kleber Galvêas.

    Um abraço!

    Publicado por Arthur Ragusa Guimarães | 13 de junho de 2012, 11:23 am
  7. Caro Lúcio,

    Chego a me sentir sem moral para postar minha opinião, pois recebo suas postagens no email e quase nunca leio, na maioria das vezes por preguiça (tipicamente brasileiro, não é mesmo?)

    Mas mesmo assim, pelo pouco que leio, percebo que o conteúdo postado sobre a Vale é sim de muita relevância. É claro que vão fazer vista grossa exatamente para que a opinião pública continue longe do assunto, focada apenas a novela das oito, o que é bem mais lucrativo.
    Ainda assim você não deve parar de pôr o dedo nesta ferida. Por enquanto pouca gente viu e discutiu o assunto, mas dando continuidade, mais cedo ou mais tarde surtirá efeitos.

    Não desista, uma hora todo esse trabalho será reconhecido (pena que no nosso país esse processo é mais demorado).

    Abraços, muita saúde
    André 😉

    Publicado por André Rodrigo R. Gonçalves | 19 de junho de 2012, 11:16 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: